“Que Sorte a Minha”é o quinto registro em estúdio do Rafa

É o mais novo trabalho musical de Rafael Cortez. Com Produção Musical de Pedro Mariano, o trabalho traz 11 canções de MPB compostas por Cortez que falam, de um modo geral, da Pandemia imposta pela Covid-19.

Além da versão digital, com distribuição da Tratore, foram feitas 500 cópias em CD físicos, vendidas também pela Tratore e em poucas lojas físicas e virtuais.

Bicho solto

“Bicho Solto” é uma das faixas de “Que Sorte a Minha”, novo disco de MPB de Rafael Cortez. Foi o primeiro single do álbum a ser divulgado.

Este samba tem um ar alegórico crescente com o arranjo do Conrado Góys e a direção de Pedro Mariano, que também é responsável pela direção de todo o álbum.

A canção exalta o espírito festivo do brasileiro: mesmo com tantas limitações e de tantos tipos, o nosso povo está sempre tentando dar a volta por cima e sorrir. É disso que a música trata.

Letras

espelho

(Xico Mendes / Rafael Cortez)

No espelho
O que eu vi, eu não entendi
Você, ali
Eu mesmo,
Sincero, eu nunca te quis
Em mim
Como que sendo eu
Que erro que eu fiz
Quando eu te pedi
Pra ser
Um complemento meu
E agora quem vi,
Que está bem aqui?
Não eu
Mas um reflexo seu
Tristeza pra sorrir
Sorrindo num rosto teu
Em vidas que eu vivi
No espelho,
Espelho, espelho meu

Arranjo: Herbert Medeiros
Baixo: Leandro Matsumoto
Bateria: Pedro Mariano
Percussão: Felipe Roseno
Piano e teclados: Herbert Medeiros
Violão solo: Rafael Cortez
Violão: Conrado Goys
Vocais: Pedro Mariano

BICHO SOLTO

(Rafael Cortez)

Quando eu vou sozinho por aí
Não gosto de ninguém falando onde eu vou
Tá pra nascer quem vai me dizer
Onde é que eu ando, aonde é que eu vou!
Sou bicho solto
Ninguém vai me conter
Não tem um outro não
Assim para você
Ninguém me manda
Eu não sou desses
Que a gente sempre vê
Patrão ordena, faço o que?
Minha mãe obriga a te dizer
Sou bicho solto
Ninguém vai me conter
Não tem um outro não
Assim para você
Ninguém me manda
Eu não sou desses
Que a gente sempre vê
Patrão ordena, faço o quê?
Minha mãe obriga a te dizer
Fuleragem: É pra fazer o que eu gosto, o que eu quero
Vadiagem: Até as 11 eu posso ir longe ou eu me ferro

Arranjo: Conrado Goys
Baixo: Marcelo Mariano
Bateria: Daniel de Paula
Coro: Pedro Mariano e Rafaela Mariano
Flauta: Will Bone
Percussão: Felipe Roseno
Piano: Marcelo Elias
Violão: Conrado Goys

Que sorte a minha

(Rafael Cortez)

Com você
Eu vou seguir de braços dados
E fazer você feliz
Sempre ao meu lado
No álbum de retratos
Que a gente ainda vai montar
Terão todas imagens
Dos lugares pra onde a gente irá
Com todas as promessas de amor
Que nós vamos cumprir
Sabendo que pra sempre é com você
Até o fim
Pra você, o melhor de mim
Vou viver com você assim
E alguém
Um dia vai falar de nós
Que amantes vão nascer
Da nossa voz
E quando os nossos filhos perguntarem
Como aconteceu
Teremos um destino já traçado
Pelo próprio Deus
E até quando passarmos dessa vida
Eu estarei aqui
De braços bem colados com os seus
Até o fim
Pra você, o melhor de mim
Vou viver com você assim
Que sorte a minha.

Arranjo: Conrado Goys
Baixo: Leandro Matsumoto
Bateria: Pedro Mariano
Percussão: Felipe Roseno
Piano e Teclados: Marcelo Elias
Violão: Conrado Goys
Vocais: Pedro Mariano

Rua das Estrelas Sirius

(Rafael Cortez)

Olha
As coisas como são
No mundo onde vão
Ao mundo como vem
Se eu só de amor vivesse, sempre, um dia
Muito mais feliz seria
Só de amor e bem
Olha, é o coração que vê
Há coisas sendo feitas
Pensando em vocês
Posso ser feliz porque…
Sinto as coisas mais lindas
Bem-vindas do céu
Penso em vocês ainda
Como algo meu
Olha, é o coração que vê
Há coisas sendo feitas
Pensando em vocês
E essa é feita pra vocês

Arranjo: Marcelo Elias
Violão incidental: Rafael Cortez – extraído de “Solo”, CD Demo de 2005
Baixo: Leandro Matsumoto
Bateria: Pedro Mariano
Piano e teclados: Marcelo Elias
Violão: Conrado Goys

Benigno

(Rafael Cortez)

E bem à frente há um sol
Que por mais que nos aqueça
Para alguns ele aparenta
Ser estrela de pincel
No horizonte, um céu
Bem acima da cabeça
Mesmo que ninguém o veja
Como às cores num papel
A natureza
Escondendo o próprio Deus
Emissária da beleza
Que vem dar o que é meu
E de repente, há um sol
A espantar uma tristeza
Muito embora ele não seja
Como o sol se descreveu
E tão distante, o céu
Do azul quase turquesa
Mesmo que não se perceba
O anil em tom pastel
A natureza
Escondendo o próprio Deus
Emissária da beleza
Que vem dar o que é meu
Um presente, o amor
A toda gente, o meu coração A alegria
Novamente na canção
Diferente da dor
Quase sempre na contramão
A poesia
É mais forte que o canhão

Arranjo: Herbert Medeiros
Baixo: Leandro Matsumoto
Bateria: Pedro Mariano
Flauta: Will Bone
Percussão: Felipe Roseno
Piano e teclados: Herbert Medeiros
Violão: Conrado Goys

Guenta aí!

(Rafael Cortez)

Mais um pouquinho
Não vai ser pra sempre
Quem sabe a gente
Depois não se junta
E joga sinuca?
Ou futebol!
E bebe pelas tabelas, olha só
Esquece da luta
E canta e batuca
A uma só voz
E o mais legal
É que o senhor e a criança
Vão entrar na roda
Numa mesma festança
Em cada minuto,
Com a rua tão cheia
Cantando, e muito,
Na segunda feira
Mais um pouquinho
Que a vida volta a ser bela,
Olha só,
E a história da gente
Será para sempre,
Uma outra, melhor
E a história da gente
Será para sempre,
Muito melhor

Arranjo: Agenor de Lorenzi
Baixo: Marcelo Mariano
Bateria: Daniel de Paula
Percussão: Felipe Roseno
Piano e teclados: Agenor de Lorenzi
Vocais: Rafaela Mariano
Trombone: Will Bone
Violão: Conrado Goys

Pra Chorar Juntinho aos Meus

(Rafael Cortez)

Guarde os presentes
Que eu te dei
Os que ganhei,
Pode dar
Quanto às minhas roupas
Se doar,
Alguém vai usar
Não se apegue a nada material
Eu não levei nada assim
Vão ficar memórias do melhor de mim
No final
Se alguém rezar por mim eu direi
Que aqui eu estou bem, com Deus
Se chorar pensando em mim eu virei
Pra chorar juntinho aos meus
Conte a quem puder
Que quem morreu
Tinha mil beijos pra dar
E todos os sonhos que você também
Quer sonhar

Se alguém rezar por mim eu direi
Que aqui eu estou bem, com Deus
Se chorar pensando em mim eu virei
Pra chorar juntinho aos meus
Ao brotar
O azul de uma aquarela
É nela
Que eu vou morar
Nas flores da primavera
Em estrelas
A cintilar

Arranjo: Marcelo Elias
Baixo: Leandro Matsumoto
Bateria: Pedro Mariano
Piano e teclados: Marcelo Elias
Violão: Conrado Goys
Vocais: Pedro Mariano e Rafaela Mariano

Deus nos proteja

(Sérgio Bello / Rafael Cortez)

Independente da dor
Há quem siga com grandeza
É com eles que estou e assim vou
Deus nos proteja
Se o Comandante mandou
É provável que não veja
Esse barco não vingou e afundou
Na correnteza
Deus nos proteja
Desse mal que aconteceu
Do que faz essa família
O rebanho adoeceu
E essa gente, que dó
Foi cair na armadilha
Empanturrou o grande almoço da quadrilha
A minha mão eu só dou
Pra quem cuida e quem a preza
E essa mão não solta em vão
De quem a fecha
Se o Comandante falou
É certeza que não presta
Outra nau não naufragou quando zarpou
Nós vamos nesta
Deus nos proteja
Desse mal que aconteceu
Do que faz essa família
O rebanho adoeceu
E essa gente, que dó
Foi cair na armadilha
Empanturrou o grande almoço da quadrilha

Arranjo: Conrado Goys
Baixo: Marcelo Mariano
Bateria: Daniel de Paula
Percussão: Felipe Roseno
Trombone e Trompete: Will Bone
Violão: Conrado Goys

Um abraço

(Rafael Cortez)

Um momento sem você a meu lado
Há muito tempo eu não ouvia
O meu coração
A bater juntinho ao seu num abraço
Que a gente tanto queria
Mas hoje não
Daqui a pouco eu te dou um
Mas agora eu trago um tão bom
Estou pensando em cada um
Abraçando cada um
E beijando um a um
Num som

Tanto tempo pra sentir a saudade
De um carinho que eu tinha
Da sua mão
Hoje o vento que soprou pela tarde
Trouxe o beijo que eu pedia
Em oração
Foi você que mandou um
Pra então ganhar o meu depois
Estou pensando em cada um
Abraçando cada um
E beijando um a um
Num som
Te abracei na luz de um sol
E iluminei meu coração
Nunca mais se sinta só
Hoje o meu abraço é uma canção
Estou pensando em cada um
Abraçando cada um
E beijando um a um
Num som

Arranjo: Herbert Medeiros
Baixo: Leandro Matsumoto
Cajon: Pedro Mariano
Flautas: Will Bone
Guitarra: Conrado Goys
Percussão: Felipe Roseno e Pedro Mariano
Teclados e programação: Herbert Medeiros
Violão: Rafael Cortez
Vocais: Pedro Mariano e Rafaela Mariano

Presente

(Rafael Cortez)

Se não eu,
Quem te ama tanto?
Deus sabe bem disso
Do amor que eu canto
O que é meu
Segue guardado
O mundo é mais lindo
Com amor herdado
Daqueles que a vida não risca em nada
De perder de vista, de alma lavada
Também de andar juntos no mesmo lado da estrada
Até quando a vida se faz errada
Deixa estar
Pois é verdade
O amor se inspira
Pra que não acabe
Vou ficar
Sempre ao seu lado
E tanto ainda
Que nem Deus sabe
Eu sou dos sorrisos o que não parte
Ter você comigo é muita sorte
Não solto na vida e nem largo na morte
E sigo mais forte pra eternidade
Presente
Presente
Bom de se ganhar
Presente
Presente bom

Arranjo: Herbert Medeiros
Baixo: Leandro Matsumoto
Bateria: Pedro Mariano
Guitarra: Alberto Vaz
Percussão: Pedro Mariano
Piano e teclados: Herbert Medeiros
Vocais: Pedro Mariano
Violão: Conrado Goys

Triste Brasil

(Rafael Cortez)

Triste Brasil
Das coisas que ninguém mais crê
Mas que contente a gente já viu
Quando sorriu
Feliz na TV
Triste Brasil
Um tempo horrível chegou
Sem as canções que alguém já ouviu
No canto livre
Do amor
Pobre de você,
Que gosta tanto do que lê
Pobre do Brasil
Que não merece o que hoje tem
Triste Brasil
Das coisas que a gente hoje vê
Sob um comando insano e vil
Povo febril
A morrer
Pobre de você,
Que gosta tanto do que lê
Pobre do Brasil
Que não merece o que hoje tem
Triste Brasil
A História um dia há de dizer
Pra que viver um tempo hostil?
De que serviu pra você?

Arranjo: Agenor de Lorenzi
Apresentador: Renato Covelo
Baixo: Leandro Matsumoto
Guitarra: Conrado Goys
Programação de bateria: Pedro Mariano
Teclados: Agenor de Lorenzi
Vocais: Pedro Mariano

ficha técnica

Idealização: Rafael Cortez
Produtor Musical: Pedro Mariano
Produtora Executiva: Patricia Fano
Produtor: Flávio Silva
Preparação Vocal – Rafael Cortez: Beth Amin
Técnico de Gravação e Edição: Lucca Bruno
Assistente de Gravação: Will Lucatto e Fernando Silvério
Mixagem e Masterização: Claudio Abuchaim
Designer Gráfico: Fabio Ottoni
Fotografia: Rafael Ianni
Cabelo e Maquiagem: Omar de Lucca
Camareira: Elena Maria da Conceição (Lena)
Figurino: Aramis Menswear
Assessoria de Imprensa: Perfexx e Ana Paula Aschenbach
Estúdio de Gravação, Mixagem e Masterização: Estúdio VIP (Dudu Borges) – entre maio e agosto de 2021

agradecimentos

Badi Assad, Beto de Faria, Bonde da Live – Instagram, Camila Colombo, Clara e João Libertini, Chico Buarque de Hollanda, Daniel Amabile, Dudu Borges, Eko – Comunicação, Fábio Lima, Glaucia Libertini, Glacé Patisserie, Gustavo Anecchinni e Oro Boro, Helena Caiuby (in memoriam), Ítalo Gusso, Ieda Cortez, José Gustavo Cortez, JP Silva, Lena, Lauro Gonçalves – Aramis Menswear, Leonardo Cortez, Marco Antonio Bompet, Maria Regina Cortez, Marina e Roberta Campos, Moa Cunha, Mobi Contabilidade e Tais Venâncio, Monica Iozzi, Nathalli Souza, Plinio Fernandes, Raquel Gotesman, Roberto Menescal, Rodnei – Tratore, Sabrina Parlatore, Sérgio Bello, Sítio Segovia e equipe, Teatro Vira da Lata, Thais Cortez, Thiago Carvalho, Thiago Marques Luiz, Verônica Amorim, Victor Curió, Victor Cortez, Wen Produtora e equipe, Xico Mendes, Zeca Cortez (in memoriam), Zé Garcês.

Para Marcella Calhado, por ser a amada companheira que divide sonhos e inspira canções.